• Idioma:
  • Conversão:

Home | Escola de Samba - União da Ilha

União da Ilha do Governador

Bandeira - União da Ilha Escola de Samba

"A PELEJA POÉTICA ENTRE RACHEL E ALENCAR NO AVARANDADO DO CÉU"

Samba Enredo de 2019

Compositores: Myngal, Marcelão da Ilha, Roger Linhares, Marinho, Cap. Barreto, Eli Doutor, Fernando Nicola, Marco Moreno  
Intérprete: Ito Melodia 

Letra do Samba 

O SOL

ONDE AQUECE A INSPIRAÇÃO É LUZ
MEU SONHO
É VIDA, VENTO, BRISA A BEIRA MAR
OUVINDO POESIAS DE RAQUEL
SUSPIRO NAS HISTÓRIAS DE ALENCAR
E HOJE DESFOLHANDO MEU CORDEL
DAS LENDAS QUE OUVI NO CEARÁ
É DOCE É FOGO, SABOR E PRAZER
AROMA NO AR, PLANTAR E COLHER
EU MOLDEI NO BARRO
AS RECORDAÇÕES QUE VIVI COM VOCÊ

VIOLEIRO TOCA MODA À LUZ DO LUAR
SANFONEIRO PUXA O FOLE E
CONVIDA A DANÇAR
VOU PEDIR A PADIM CIÇO
ABENÇOE NOSSO POVO
ESSA FÉ VAI NOS GUIAR 

CHÃO RACHADO, MEU SERTÃO
PEÇO A DEUS PRA ALUMIAR
TERRA SECA QUE NÃO SECA A ESPERANÇA
ARRETADA VOCAÇÃO DE TE AMAR
O SAL DA TERRA SEGUE O MEU DESTINO
SANGUE NORDESTINO SEMPRE A ME ORGULHAR
A NATUREZA CANTADA EM MEUS VERSOS
TRADUZ A BELEZA DESSE MEU LUGAR
LINDA MORENA, VESTIU-SE DE AMOR
TECEU A VIDA COM FIOS DOURADOS
EU DE CHAPÉU DE COURO E GIBÃO
ENFEITEI O MEU CORAÇÃO
E NA MODA, DESFILO AO SEU LADO

VIXI MARIA! A ILHA A CANTAR
TRANÇANDO EM MEUS VERSOS A MINHA ALEGRIA
MENINA RENDEIRA ME ENSINA A BORDAR
NO CÉU EMOÇÃO, NO CHÃO SIMPATIA


Desfile 2019




Enredo 2019

  • Carnavalesco: Severo Luzardo 
  • Diretor de Carnaval: Dudu Azevedo
  • Diretor de HarmoniaDudu Azevedo
  • Intérprete: Ito Melodia
  • Mestre de Bateria: Keko Araujo e Marcelo Santos
  • Rainha de Bateria: Gracyanne Barbosa
  • Mestre-Sala: Phelipe Lemos
  • Porta-Bandeira: Dandara
  • Comissão de Frente: Leandro Azevedo
  • Desfile de 2019
  • Posição de desfile: 4° escola a desfilar na segunda-feira (04/04/2019) / 00:30 - 02:06

"A PELEJA POÉTICA ENTRE RACHEL E ALENCAR NO AVARANDADO DO CÉU"

Sinopse - RESUMO

A União da Ilha do Governador partilha o desejo de levar para a Avenida em 2019 uma
proposta lúdica e prazerosa que aproxima cultura popular e educação.
Bordaremos, com palavras, versos e memórias, a celebração do encontro entre dois expoentes da literatura brasileira no enredo:
“A PELEJA POÉTICA ENTRE RAQUEL E ALENCAR NO AVARANDADO DO CÉU”.
As linhas que tramam suas histórias, revelam saberes passados de pai para filho e assombrações que povoam o imaginário popular dessa terra cercada de mar, mas com o chão emoldurado pela seca do sertão. Fé embalada em oração e festejada ao som da sanfona e do cordel.
Poemas que invadem os sonhos com sotaque próprio de um povo que luta pelo sorriso e pela felicidade. Alegria compartilhada: “sou brasileiro, sou cabra da peste, sou do nordeste, sou do Ceará”

  • 2009Campeã
  • 1974 Campeã
  • 1970 Vice-Campeã
  • 1961 Vice-Campeã

Ficha Técnica

  • Fundação: 07/03/1953
  • Cores: Azul, Vermelho e Branco
  • Presidente: Djalma Falcão
  • Presidente de Honra: Dudu Azevedo
  • Quadra: Estrada do Galeão, 322 – Cacuia – Ilha do Governador – CEP 21391-242
  • Ensaios: ?????????
  • Barracão: Cidade do Samba (Barracão nº 02) - Rua Rivadávia Correa, nº 60 - Gamboa - CEP: 20.220-290
  • Web site: www.gresuniaodailha.com.br
  • Imprensa: César Nogueira

A História da União da Ilha

A União da Ilha do Governador manteve-se algum tempo entre o segundo e o terceiro grupos e em 1974, quando foi campeã do segundo grupo, obteve o acesso ao grupo principal, a partir do ano seguinte.

De 1977, com o enredo Domingo, a 1980, quando ficou em segundo lugar com o enredo Bom, Bonito e Barato, a União da Ilha fez bons desfiles. O samba É hoje (1982), é um dos mais conhecidos e regravados da história do Carnaval. A escola levou para a Sapucaí desfiles leves, baratos e animados. Esta seria a marca registrada da União da Ilha, mantida até hoje. Suas fantasias costumam ser leves, sem grandes esplendores, facilitando o desfile para o componente. A escola também consegue uma boa comunicação com o público, sendo consideradas uma das mais simpáticas do carnaval carioca. O Amanhã, foi o samba-enredo de 1978 e, neste mesmo ano, foi gravado por Elizeth Cardoso, mas foi com a primeira gravação de Simone, em 1983 (CD Delírios e Delícias e regravada no CD Simone ao vivo), que ela se popularizou.

Nos anos mais recentes, o desfile mais lembrado da União da Ilha foi em 1989. O samba-enredo Festa profana trazia o refrão "Eu vou tomar um porre de felicidade, vou sacudir eu vou zoar toda cidade". Este samba é cantando até hoje nos quatro cantos do país. Naquele ano, a escola ficou em terceiro lugar. Acredita-se que a escola teria perdido o carnaval pelo fato da bateria ter desfilado sem chapéus.

Em 1991, a escola fez uma homenagem a Didi, o poeta que ganhou 22 disputas de samba-enredo. O samba trazia os versos "Hoje eu vou tomar um porre, não me socorre, que eu tô feliz" e "Bebo vem bebo vai, que nem maré, balança mas não cai, boêmio é", além de frases como "Garçom, garçom bota uma cerva bem gelada aqui na mesa". Sem sombra de dúvida, um grande carnaval sob a voz do grande mestre Aroldo Melodia.

O último bom resultado foi obtido em 1994, com "Abrakadabra", em que chegou em quarto lugar, sua última participação no Desfile das Campeãs. Desde então, não vem obtendo boas colocações.

1995 foi o último ano de Aroldo Melodia como intérprete e fora isso a Ilha acabou não tendo o mesmo resultado do ano anterior, ficando na 9ª colocação. No ano seguinte Aroldo teve um derrame, e o intérprete passa a ser seu filho, Ito Melodia, que tem o mesmo timbre de voz do pai.

Desfile de 98 que trouxe pela primeira vez para Cacuia o Estandarte de Ouro de melhor enredo.

Em 1997 a Ilha vem falar da cidade maravilhosa um sonho de Pereira Passos, mais a Ilha não foi feliz na parte do abre alas, não veio e a falta de dinheiro que já atingia várias escolas como a Estácio de Sá que caiu naquele ano. Resumindo, a Ilha ficou em 12º lugar, quase caindo para o acesso A. Muitos críticos, condenaram a escolha desse enredo, porque o ex-Prefeito Pereira Passos expulsou grande parcela da população carente de sua época do centro da cidade e sendo as escolas de samba fruto da criação desse segmento da população homenagear essa personalidade não seria algo confortável.

Em 1998 Ito Melodia deixa a escola, entrando no seu lugar Rixxah, ex-Portela. A União falou de Fatumbi, a Ilha de Todos os Santos. Porém um dos índios da segunda alegoria despencou antes do começo do desfile por causa de um adereço pesado e uma rachadura no pescoço do adereço, fazendo com que a escola fosse prejudicada. Nesse ano a Ilha ficou em 9º lugar com 255,0.

Em 1999 a Ilha sofre um incêndio no seu barracão perto do carnaval. Mesmo assim refez os carros e conseguiu desfilar, ficando na 10ª colocação com total de 253,0.

Em 2000, com "Pra não dizer que não falei das flores", a União da Ilha chegou em oitavo lugar, abordando um dos períodos mais nebulosos dos 500 anos do Brasil: a ditadura militar, de 1964 a 1985.

Em 2001 trazendo Wander Pires como Intérprete, apresentou o Enredo "A União Faz a Força", apesar do desfile empolgante, a precariedade de algumas alegorias, fez com que a escola ficasse no penúltimo lugar, apenas a frente da Paraíso do Tuiuti que também foi rebaixada naquele ano.

Em 2002, de volta ao grupo de Acesso, falando sobre a cidade de Duque de Caxias, fez um belo desfile, e foi bastante elogiada, mas não conseguiu atingir a primeira colocação permanecendo no Acesso, inclusive tendo desfilado no mesmo grupo com a sua coirmã menor Boi da Ilha, tendo também a volta do intérprete Ito Melodia para a Escola, onde permanece até hoje.

Em 2003, homenageando a escritora Maria Clara Machado, candidata ao título, consegue apenas o vice campeonato.

De 2004 a 2008 teve altos e baixos com a falta de recursos, fazendo desfiles para se manter. Apesar disso, em 2005 conquistou o vice-campeonato do Acesso A.

Em 2008, mesmo sem muitos recursos, a escola fez um desfile de garra, e reeditou o É hoje, o que lhe valeu a quinta colocação.

Em 2009, a escola insulana escolheu o enredo "Viajar é preciso - viagens extraordinárias através de mundos conhecidos e desconhecidos", do carnavalesco Jack Vasconcelos, sagrando-se campeã do carnaval do Grupo de Acesso A com 239,9 pontos, voltando após o seu rebaixamento em 2001, ao Grupo Especial em 2010.

Após 9 anos no Grupo de Acesso a União da Ilha voltou ao Grupo Especial.

;