• Idioma:
  • Conversão:

Home | Escola de Samba - Cubango

Acadêmicos do Cubango

Acadêmicos do Cubango Samba School flag

O Rei que Bordou o Mundo

Samba Enredo de 2018


Compositores: Gabriel Martins, Bello, Wagner Big, Junior Fionda, Marcio André Filho, Jairo e Gigi da Estiva
Intérprete: Evandro Mallandro

Letra do Samba 

Velas ao mar que o vento leve
Por mares da insanidade navegue
Delírios, sonhos, devaneios
Por sete anjos me guiei
Num sopro divino, me fiz peregrino
Andei
E não me fiz entender
Pensamento aprisionado por meus irmãos
Na mente a procura de ser
Enviado pela voz, o Rosário da razão
Mas a Arte irrompe a pele
Bordando o destino, a direção

O bem e o caos, rainha ou peão
No Bispo o senhor a salvação
O inventário em jogo, a luz dos olhos teus
Ao tabuleiro as mãos de Deus

Parti pra fazer a minha chegança
O mundo enfim pude recriar
A emoção nos tempos de infância
Sagrado samba que faz relembrar

Do manto e suas coroas
Quilombos na escravidão
Candeias e cabaças
Alma do sertão

Sou mais um negro
Orgulho dos meus ancestrais
a vida eu colori de paz
Nas páginas brancas da memória
Tingi de verde a minha história

Resgata Cubango meu grande amor
Insano ….. nessa avenida eu vou
Trançando em arte o sentimento mais profundo
Eu sou o rei que bordou o mundo

Desfile 2018




Enredo 2018

  • Carnavalesco: Gabriel Haddad e Leonardo Bora
  • Diretor de Carnaval: Wilson Polycarpo
  • Diretor de Harmonia:Daniel Katar and Allan Guimarães
  • Intérprete: Evandro Malandro
  • Mestre de Bateria:Demétrius Luiz
  • Rainha de Bateria:Cris Alves
  • Mestre-Sala: Diogo Jesus
  • Porta-Bandeira: Thais Romi
  • Comissão de Frente:Sérgio Lobato
  • Desfile de 2018
  • Posição de desfile: 
  • 5° a desfilar no sábado (10/2/2018)
  • entre 1h e 1h40

O Rei que Bordou o Mundo

Sinopse - Componde fora de mim a minha vida interior!

(…) Ter a audácia ao vento dos panos das velas!

Ser, como as gáveas altas, o assobio dos ventos!

Álvaro de Campos – Ode marítima

Sete anjos, sobre sete nuvens, desceram do sétimo céu e abriram o sétimo selo. Munidos com as suas armas, mostraram um descaminho. Dezembro, Rio de Janeiro. No destino do peregrino, a Igreja da Candelária e o Mosteiro de São Bento. Cingiu o ouro barroco, era véspera de Natal, a REVELAÇÃO divina – faísca, raio, trovão, estrela. Centelha! O sonho, o senho, a missão atribuída pelas vozes do Criador: inventariar o mundo, antes do Julgamento.

OS ANJOS VÃO ARRIANDO
A FORMOSA FINA PLUMA
POR ONDE SAHI O VERBO

(…)

As vozes roucas dos homens, porém, condenaram mais um corpo negro. O corpo virou um número e foi uniformizado, armazenado à toa, à força, beijar a lona, entre tantos prisioneiros de passagem. Num cemitério de vivos – o grito de Lima Barreto ecoa nos manicômios.

Mas a arte irrompeu da pele, rasgou o corpo, refez a roupa. Desfiou as suas memórias, floriu nas suas mandalas. Nos lençóis amarrotados, bússolas e astrolábios; a cela, claustro-oficina, o quarto de um grande palácio: castelo de um Rei Antigo, o Senhor do Labirinto, a Coroa de São Benedito e o Manto da Senhora do Rosário. Mapas, Atlas, compêndios – desfraldados sob o Sol inteiro, os sinos do campanário. Bordou, construiu, desenhou, destruiu. Tapeçarias e pompas, o mundo que viu outrora:

VOIS HABITANTES
DA TERRA

EU APRESENTO
AS SUAS NAÇÕESBandeiras, brasões, fardas, fardões, os ringues onde lutou, os portos que percorreu,
concursos, medalhas, disputas. O arame do último circo, o andaime maior da cidade. Arenas de homens e feras: a guerra! Roda-viva ferida, rosáceas no firmamento. Soldados, estilhaços, fragmentos. O fio do medo.

  • 1989Campeã
  • 1990Campeã
  • 1991Campeã
  • 1990Campeã

Ficha Técnica

  • Fundação: 17/12/1959 
  • Cores: Verde branco
  • Presidente: Rogério Belisário
  • Presidente de Honra: ?????????
  • Quadra: Rua Berta Lutz, 80 - São Conrado - RJ
  • Ensaios: ?????????
  • Barracão:Rua Almirante Mariath, 03
  • Web site:http://www.rocinha.org/academicosdarocinha
  • Imprensa: ?????????

A História do Cubango

A participação da "Academia Cubango" nos desfiles de Niterói começa em 1960 quando ganhou o tetracampeonato num grupo chamado "Academias", uma espécie de segundo grupo do carnaval, com o enredo “Sonho das Esmeraldas”. Seu primeiro presidente foi o sambista Ney Ferreira, que até 1966 atuou também como carnavalesco.

No carnaval de 1964 fez sua estreia entre as escolas do primeiro grupo e passou a ser chamada pelo nome atual. Neste ano conquistou o vice-campeonato com o enredo “Maurício de Nassau”.

Seu primeiro título na elite do carnaval de Niterói ocorreu em 1967 com o enredo “O Brasil pintado por Debret”. Mas foi em 1972 que a escola se consagrou o tema “Um rei Congo Sabará” um estilo de enredo afro, que passou a ser o mais preterido pela escola a partir daí.

Em 1975, a Cubango desfilou na avenida Amaral Peixoto com o enredo “Folclore: riqueza do Nordeste” e saiu campeã. Este campeonato foi o primeiro de uma sequência de cinco títulos. Em 1979, com o enredo “Afoxé”, a Cubango consolidou seu império no carnaval de Niterói. Nos anos 70 foram sete títulos em dez dos disputados. A grande rivalidade era com a Unidos do Viradouro.

Nos anos 80, juntamente com a Unidos do Viradouro, a escola deixa o carnaval de Niterói e passa a desfilar no carnaval do Rio de Janeiro. Naquela época o carnaval de Niterói enfrentava uma crise financeira e se extinguiria na década de 1990. Em 1986, no seu primeiro ano no desfile carioca, a Cubango foi a campeã do Grupo IV, adquirindo assim o direito de subir para o Grupo III. Em 1992, com o enredo “Negro que te quero negro”, chegava ao Grupo I.

Em 2004, a escola que participava do Grupo A, surpreendeu quando era apontada ao rebaixamento pela mídia, e obteve um honroso quinto lugar

Para o carnaval 2009, a direção da escola optou em reeditar o enredo Afoxé, samba que deu o 14º título a escola, no carnaval de Niterói, dos carnavalescos Sérgio Silva e Léo Moraes, e tendo Samantha Schmütz como madrinha de bateria. A escola retornou ao Grupo A, ao ser a campeã junto com a Unidos de Padre Miguel. no ano seguinte, com o enredo Os loucos da praia chamada saudade, de Milton Cunha, terminou na 9º colocação.

Para o carnaval 2011, a escola trouxe o intérpretes David do Pandeiro, que poucos meses depois acertou sua volta para a Santa Cruz e Igor Vianna, que tava na escola da zona oeste, passando a ser o intérprete oficial da escola. Além disso, trouxe de volta o carnavalesco Jaime Cezário e a rainha Juliane Almeida. Terá como enredo A emoção está no ar, que abordará sobre a história da humanidade através de diversas emoções sentidas pelo homem. fez um desfile perfeito, mais no entanto o que se viu não contrastou com o desfile, o que indignou o presidente da escola que mais uma vez não disparou com a direção da LESGA em relação ao resultado. sendo que foi punida pela entidade, por mais uma vez discordar do resultado. no ano de 2012, optou pelo enredo homenageando Barão de Mauá, tendo um trio como intérprete oficial, formado por sereno, Marcelo Guimarães e Hugo Júnior. terminou na 4°colocação.

;